8 de jun de 2014

Irrelevante

Abraço:
Carinho minucioso embebido em desejo
Água que escorre sem paradeiro

É o cabelo que na bochecha custei cócegas e no sentir da pele,
                                                                                          ávido de bocas tortas
Tornam-se estacas a prender minha cabeça com outra língua

Eu sinto falta dos amigos que se foram e daquele abraço.

Seu abraço.



da pra sentir o sarcasmos no titulo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário