11 de mai de 2017

Auréola

Pessoas rodeadas de calor
Buscam em si
o amor.

Adormecidas em sua eterna ignorância
Guardam dentro de si
Sua eterna arrogância.

Na melodia da vida
Dançamos conforme a música, uma triste ilusão.
Afantochados, seguimos o rumo contrário
No caminho da perdição.

5 de mai de 2017

Memórias póstumas

Preservo-me como uma flor
inanimada de vida
mas viva de cor.

As pessoas passam tão despercebidas por vós
interagindo com a natureza
natureza essa que não presta atenção em nós.

Irrelevância dessa vida leviana
todo dia acorda, levanta, anda..
e nada.

Nesse mundo contundido
nada mais poderá ser aprendido.