20 de set de 2012

Devolva!


A vida é um traço bem desenhado. 
Beleza e perfeição em sua maior singularidade
A vida é o que fazemos e o que NÃO fazemos 


Estive privado da escrita e de outros prazeres da minha vida devido ter começando o ensino técnico.
Começá-lo foi dar origem à criação de novos conceitos. Sinto que minhas coisas de moleque estão ficando para traz.
Essas constantes transformações já foram avaliadas por mim com maior preocupação. Era do meu interesse ver como meus conceitos sobre as coisas e as pessoas eram mudados em cada fase da minha vida, porém agora minha prioridade é somente ser o melhor pra mim, o que implica ser aceito e enxergado por alguém ou alguma coisa. Lógico que isso não é algo preocupante, seria se fosse exagerado, mesmo assim não gosto e posso prever a próxima fase: desapegar-me dessas opiniões externas que me convencem do que sou.

O mais intrigante agora é saber que estou como não quero e o que quero vejo, mas não dou o próximo passo.  Seria essa a transição? Estaria agora me avaliando como fizera tanto?



Onde estão meus amigos que não me chamam mais para beber?
Onde estão aquelas putas pagas?


De qualquer forma passei a ser aquele cara onde as pessoas se espelham. Me privei de muitas coisas...

Perguntei:
- O que eu ganho sendo assim?
Estava indignado, queria me entregar, fazer o que todos fazem. 
Questionava-me: valia a pena validar tanto uma pessoa que se contradisse e me decepcionou muito? (Novidade)

Estava desesperado e só fui confortado quando ouvi:
- Um dia tudo o que fez será reconhecido. Tudo que deixou de fazer verá que realmente não valia a pena. Alguém vai reconhecer isso, não se sinta um bobo ou tão pouco um 'careta'. Agora por favor, não demonstre nunca mais suas fraquezas, você sabe que pode fazer isso.

É... Sem duvidas minha família deposita esse peso todo em mim:

"Seja o melhor"
"Seja forte"
"Ajude os outros"
"Não demonstre fraqueza"
 ... Por ai adiante

Não me lembro de ter dado motivos para toda essa confiança, espera não lembro nem de meus amigos imaginários rs'

(...) É muita coisa de uma vez na minha cabeça !